• Olé Comunicação

Densitometria óssea: o exame que permite o diagnóstico precoce da osteoporose

Atualizado: Jan 13


A osteoporose é uma doença que se caracteriza pela perda de massa óssea, ou seja, os ossos perdem minerais e acabam ficando mais porosos, o que os torna mais suscetíveis a fraturas. No mundo, 200 milhões de pessoas são afetadas por essa doença silenciosa e assintomática que, na maioria das vezes só é diagnosticada quando há uma fratura.


No grupo das pessoas que estão mais propensas à doença estão aquelas com histórico familiar de osteoporose, mulheres acima dos 40 anos ou no período da menopausa (período em que a tendência para perder massa óssea é maior), fumantes, sedentários e consumidores de álcool. De acordo com o Dr. Evandro Costa Rosa, médico radiologista da Vita.imagem, a não exposição adequada ao sol também pode ser vista como um fator de pré-disposição para a osteoporose, que está relacionada à falta de vitamina D.


Ele ainda ressalta que a senilidade (envelhecimento) é a principal causa da doença. “O osso é um tecido vivo. Assim como outros tecidos do nosso corpo, há um processo de permanente formação óssea e reforço do osso, onde a matriz óssea é calcificada para dar sustentabilidade e força. Mas, com o passar dos anos, esse processo diminui e acontece a perda de massa óssea”, explica Dr. Evandro. Na velhice, as vértebras vão sofrendo um achatamento, um colapso que gera uma fratura parcial por perda de massa óssea.


“Mais importante do que diagnosticar é ter noção do que é e como prevenir a doença”, pontua Dr. Evandro. Hábitos de vida saudáveis, que envolvem alimentação balanceada e prática de atividades físicas, são as principais formas de prevenção da osteoporose.


O diagnóstico da osteoporose geralmente aparece após o paciente sofrer um trauma, uma fratura, ou seja, a doença costuma ser descoberta num nível avançado. A densitometria óssea é o principal exame que pode auxiliar num diagnóstico precoce da osteoporose. O procedimento é feito por meio de um aparelho de raio-X que “estuda” os ossos da região da coluna e fêmur, geralmente. Assim, é medida a massa óssea do paciente, classificando-a de acordo com tabelas padronizadas pra saber se está com um nível esperado ou abaixo.

0 visualização

© 2019 Olé Comunicação.

Siga a gente:

  • Olé Comunicação | Facebook
  • Olé Comunicação | Instagram
  • Olé Comunicação | Youtube
  • Olé Comunicação | LinkedIn